Eu li: A Sereia

0081

Título: A Sereia (The Siren)

Autora: Kiera Cass

Editora: Seguinte, 2016

Gênero: Romance, Ficção

0083

Kahlen é uma jovem de 19 anos que tem uma vida boa e uma família rica. Quando ela e sua família fazem uma viagem, o navio em que estavam naufraga. Durante o naufrágio, ela só consegue pensar em quando gostaria de continuar viva. E a Água, ouviu o seu desejo, porém exige algo em troca.

Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, em troca de juventude e beleza, serve à Água. Depois deste período, sua memória será apagada e ela poderá ter uma vida normal.

Ela e suas irmãs, Aisling, Elizabeth e Miaka, garotas que também foram transformadas pela água, vivem breves momentos em cidades litorâneas, sempre mudando de uma para outra, tentando esconder sua verdadeira natureza.

Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, mas ela odeia o que faz. E as lembranças dos seus atos a atormentam cada dia mais. O seu maior desejo é se ver livre desse pesadelo.

Faltando vinte anos para terminar a sentença, ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar – pois a voz da sereia é fatal -, logo surge uma conexão intensa entre os dois.

É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez em muitos anos de obediência, ela está determinada a seguir seu coração.

Apesar de este ser meu primeiro livro sobre sereias, durante a leitura, já nos primeiros capítulos, deu para perceber que é um romance padrão desta temática, assim como A Pequena Sereia da Disney, baseado no conto homônimo do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen. Mas, o que me chamou mais a atenção foi o lado mítico, que é bem aprofundado pela autora, e não se parece com os contos de fadas.

Já conheço a autora Kiera Cass da trilogia A Seleção, a maneira com que ela escreve é leve e fluida. E como a história não é complexa, a leitura acaba sendo bem dinâmica. Não há que se fazer comparações entre os dois pois são propostas e histórias bem diferentes.

Por esse ser um livro único, tudo acontece de forma muito rápida. Algumas partes da trama não ficam bem explicadas, e poderiam ter sido melhor abordadas.

Conhecemos pouco Akinli e as irmãs de Kahlen. O relacionamento que percebi ser mais aprofundado pela autora é o da Água com as filhas, principalmente com Kahlen, que é a sua preferida.

A Água, enquanto conforta as garotas, mantendo-as saudáveis e perfeitas, é possessiva e ciumenta.  Exige a obediência absoluta das suas filhas e pode se tornar muito cruel se for contrariada.

0082

Por fim, achei o livro bem interessante, a história apesar de rápida é envolvente, a autora realmente conseguiu transmitir emoção.

Até a próxima!

Meu perfil no skoob 

Perfil da Aline no skoob 

Obrigada pela visita, fico muito feliz pelo seu comentário ;) Volte sempre!