Reflexões de uma segunda feira

reflexoesdasegunda

Eu sei, eu sumi… e apenas uma postagem por semana tem aparecido, mas não se preocupem, estou viva e bem :) e hoje trago algumas Reflexões.

A verdade é que tenho me ocupado de diversas formas que acabam sugando a minha energia e vontade de escrever, porém continuo lendo e lendo e lendo… até que cheguei a conclusão que a internet tá me deixando burra. Depois que eu lí uma matéria falando que o índice de concentração das pessoas caiu de 12 para 8 em 13 anos comecei a repensar a minha vida e perceber que é verdade!

Hoje lí um texto em um blog que encontrei ao acaso e até comentei, mas não lembro o nome e o link (maldita falta de atenção) no qual a moça falava que a Internet comeu o cérebro dela, pois não tem mais paciência para ler textos sem imagens, ou quando é algo muito grande favorita para ler depois, mas esse depois nunca chega e se entope de notícia curta desnecessária de coisas que não vão mudar sua vida para nada.

Eu tô confusa, tô estressada com tanta informação, pois parece que a minha cabeça vai explodir a qualquer momento, porém continuo consumindo, continuo rolando a barra de rolagem e por fim acabo não vivendo. Reclamo que não tenho tempo para nada, mas perco minutos/horas olhando o instagram alheio, indiretas que não são pra mim em facebooks e ando sem saco até para posts iguais em blogs diferentes.

Não consigo desintoxicar, me sinto quase uma dependente química.

Não temos mais certeza do que escrevemos, conhecemos, sabemos se o Google não confirmar. Damos risadas escandalosas no mundo on-line (auiasiuashiuahiahsiahsiuahsiuahuiha) sem ser um pingo de verdade, quando no mundo real damos apenas um sorriso. Não sabemos mais chegar nas pessoas e elogiar a foto ou trabalho dela pessoalmente, mas sabemos curtir no Facebook. Viramos juízes de todo caso de violência ou bandidagem que surge como denúncia nas redes sociais mesmo sendo falso. Somos tão sociais nas redes sociais e tão tímidos no mundo real.

Talvez seja fácil para quem já nasceu com a internet (pobres coitados presos na matrix), mas para mim que meio que ví essa transição e inserção da internet na vida das pessoas, faz bugar meu cérebro as vezes. Lembro de quão criativa era (espontaneamente e não vendo inspirações no Pinterest/tumblr/etc), como as tardes duravam anos para passar e agora tudo passar num piscar de olhos.

Se você conseguiu chegar até o fim do texto que nem é tão grande assim e sem sofrer, parabéns, você pode estar se libertando da matrix ou sendo mais um perdido no mundo.

E você, também acha que a internet tem deixado as pessoas mais burras?

Obs – Feliz dia do Orgulho Nerd

 

6 thoughts on “Reflexões de uma segunda feira

  1. Oi Livia, eu amei seu comentário!

    Eu tenho a mesma impressão que você que a internet surgiu como uma alternativa para fugir da realidade, e fico torcendo que seja algo extremamente banal no futuro.
    De fato a internet ainda é uma novidade e percebo muita gente perdida dentro dela (eu mesma me perco as vezes e tenho que voltar para não ficar alienada), você vê as pessoas tendo os mesmos comportamentos por conta das redes sociais também. Um exemplo: tenho twitter, acredito que é uma ótima rede instantânea de informação, mas paro de acreditar na humanidade todas as vezes que olho os TTs!

    Hoje dia 07/08 10:50 da manhã, olha quais são os TTs:

    #DragMeDownMusicVideo
    Spice Girls
    #SextaDoValentinoNoSdv
    Pasadena
    #MeuSonhoSempreFoi
    CSKA
    #MenosFalsianeEMais
    Manuel Pellegrini
    #DetremuraResponde
    Jenson Button

    Vejo muitos adolescentes perdidos nisso adquirindo informação totalmente impertinentes e reclamando que os familiares estão começando a invadir o Twitter, e agora o que vão fazer?

    Sinceramente as vezes tenho vontade de jogar tudo pela janela e virar hippie, mas respiro, analiso a minha vida e entendo que eu sou dona do tipo de vida e informação que quero ter.

    Muito obrigada pela visita =)

  2. Wow, concordo com cada letrinha. Meu nível de concentração diminuiu incrivelmente com o passar dos anos – e aumentou o tempo que passo perdida na internet. E isso não pode ser coincidência. Fico receosa por essas pessoas que já nasceram com a internet, mas espero que por ser algo tão comum na vida delas, elas considerem algo banal e não se insiram totalmente e esqueçam da vida. Porque talvez fiquemos tanto tempo presas na internet porque ainda é algo meio novo – apesar de já ter quase 20 anos! Eu só comecei a entrar mais na internet no fim da minha adolescência, e como um modo de fuga da vida real, tão difícil. Talvez seja por isso que tanta gente escolha viver no computador, pra não viver as dificuldades. Só espero que percebam, como percebi, que não adianta nada, as dificuldades continuam lá e você ainda terá que lidar com elas e, quanto mais tempo você espera, pior elas ficam.
    Desculpe, escrevi demais. Só queria dizer que gostei muito do texto mesmo.
    Beijos!

  3. Oi amiga, obrigada pelo comentário e que bom que conseguiu chegar até o final.

    Infelizmente também ando assim, sei que tenho diversos assuntos que poderia expor no blog mas a falta de vontade e criatividade tem pegado pesado.

  4. Parabéns para a abiguinha que conseguiu ler o post até o final!
    Parei para pensar que definitivamente você também me resumiu. Ando sem saco para ler os blogs e sites que dias atrás eram meus queridinhos, entretanto, fico empurrando a tela do celular para sem destino…
    Também era criativa, a internet me inspirava e de uns tempos para cá notei que estou sendo “escrava” da tecnologia sem absorver o que de bom ela pode me proporcionar.
    Hoje mesmo liguei o notebook com a intenção de escrever no blog mas nada veio na cabeça. Estou sem conteúdo, me sinto burra e me cobro por isso. Antes eu tinha uma lista com os temas que seriam posts para contar no Eu, eu mesma, Gabrielle.
    Não sei se dar um tempo do celular e aplicativos dá resultado – porque quando eu era bem ativa no blog não tinha smartphone e a lâmpada da ideia vivia acesa – ou “forçar” a leitura me faz voltar a ser inteligente… Talvez a falta de vida social, de gente perto, de situações espontâneas, é que estão nos deixando vazias…

Obrigada pela visita, fico muito feliz pelo seu comentário ;) Volte sempre!